48 horas em… Marselha 48 horas em… Marselha

48 horas em… Marselha

min de leitura

Vamos descobrir por que razão Marselha devia ser a cidade no topo da lista para uma próxima escapadinha


Publicado em 27-Jul-2023

Paris, com a Torre Eiffel e a Disneylândia, rouba todas as atenções. E quando se pensa no Sul de França há outros nomes que saltam mais depressa à cabeça, mas Marselha é a segunda maior cidade francesa e tem muito para ver e fazer. Por isso, esqueçam Cannes, St. Tropez, Saint-Jean-Cap-Ferrat ou até Nice, porque vamos partir à descoberta de Marselha, a cidade que os franceses também estão a redescobrir. Ao sabor do Mistral, que os locais garantem torna Marselha tão imprevisível.

O que ver

48 horas em… Marselha | Unibanco

Mucem
Desde a abertura, em 2013, que o Mucem se tornou num dos símbolos e novas caras de Marselha. Um quadrado perfeito, com 72 metros em cada lado, e estrutura em metal, renovou completamente a área junto ao velho porto e forte de Saint-Jean. Mas esta obra de arquitetura marcante alberga também um acervo impressionante que nos leva numa viagem desde as primeiras civilizações pré-históricas à volta do Mediterrâneo até à atualidade. É o museu mais importante da cidade, e não pode ser perdido.

Le Panier
Uma das melhores formas de conhecer Marselha é deambular pelas ruas estreitas do velho bairro Le Panier. Muita da história da cidade passou por aqui, especialmente em edifícios como o Hôtel de Cabre, construído em 1535, a igreja Les Accoules, a mais antiga, datada do século sexto (e reconstruída no século XIII), ou a Maison Diamantée. Além dos edifícios históricos, é um bairro conhecido pelos cafés, lojas vintage e street art.

48 horas em… Marselha | Unibanco

O mar, o sol, e os passeios pelas ruas da velha cidade…as melhores coisas para fazer em Marselha são absolutamente grátis. 

Ensemble
Entre o velho Porto e o bairro de Le Panier, a Ensemble é uma livraria e galeria dedicada à fotografia. A cidade tem grande ligação a esta arte, e foi aqui que Henri Cartier-Bresson comprou a primeira Leica e começou a construir o nome, mas a Ensemble dedica-se especialmente à fotografia contemporânea, um local excelente para sentir o pulmão da nova cidade.

Maison Empereur
A Maison Empereur é um grande armazém, com quase 200 anos de história (data de 1827), e ainda hoje cheio de coisas lindas para a família, a cozinha e para decorar o resto da casa. Coisas antigas, coisas de artesanato, e outras muito modernas, onde não falta evidentemente uma secção dedicada ao tradicional sabão da cidade.

48 horas em… Marselha | Unibanco

Palais e Parc Longchamp
O palácio alberga, numa das alas, o Museu de História Natural e, na outra, o Museu de Belas Artes. No meio, temos o Castelo de Água, uma magnífica fonte desenhada para celebrar a abertura do canal de Marselha. O jardim é considerado um dos mais belos de França e todo o complexo é imperdível.

Basilique Notre-Dame de la Garde
Será o monumento mais famoso da cidade e é, por certo, o mais visível, pois domina todo o cenário, no topo da colina com o mesmo nome.  Pode fazer todo o percurso a pé ou apanhar o   petit train, que o leva ao topo, passando por alguns pontos turísticos da cidade. Se preferir pode depois descer a pé, quando todos os santos ajudam.

Castelo d’If e as ilhas Frioul
Mesmo em frente a Marselha estas quatro ilhas são de visita obrigatória. E por certo não faltam ferries, passeios ou excursões para as visitar.  Pode aproveitar ainda para fazer mergulho ou snorkling, almoçar ou jantar numa das ilhas, com vista para a cidade e não falhar o Castelo d’If, com a sua ligação ao conde de Monte Cristo. As excursões podem ainda incluir uma visita ao Parque Nacional das Calanques.

48 horas em… Marselha | Unibanco

Parque Nacional das Calanques
Calanques é o nome local para as típicas baías e enseadas escarpadas que dominam a região. O Parque Nacional protege uma diversidade incrível de fauna e flora, tanto terrestre como marítima, assim como as próprias comunidades costeiras, como a pitoresca vila piscatória de Cassis. Existem muitos trilhos para fazer caminhadas, entre vistas deslumbrantes, e, idealmente, paragens refrescantes para um mergulho nas águas azuis do Mediterrâneo. Uma alternativa será fazer o caminho em tours de bicicleta elétrica.

Gastronomia

A capital da Provence foi sempre uma porta aberta de e para o Norte de África, o que deixou marcas evidentes na gastronomia. Uma grande vaga de emigração italiana, no início do século XX, enriqueceu ainda mais este caldeirão cultural e ajudou a criar uma das mais ricas cenas gastronómicas em França.

48 horas em… Marselha | Unibanco

L’Epuisette
Construído mesmo em cima da água, junto ao porto de pesca de Vallon des Auffes, o L’Epuisette é um excelente restaurante para provar o que o mar nos dá – com estrela Michelin. Não esquecer de experimentar a famosa bouillabaisse ou a menos conhecida bourride. O restaurante trabalha apenas com os pescadores locais – e os seus pequenos barcos podem ser vistos das janelas do restaurante. Aliás, é aproveitar e visitar também o porto e a “vila” em redor e, ao final da tarde, o pôr do sol na Porte d’Orient.

Epicerie l’Ideal
A Epicerie l’Ideal é o local onde os foodies de Marselha se encontram. Tem os melhores produtos locais (vegetais, queijos, pão e pastas…), mas também da bacia do Mediterrâneo, com destaque para Itália. Há uma zona de almoços perfeita para comer no local e que faz as delícias de todos, em especial dos vegetarianos.   

Le Grain de Sel
Depois de trabalhar uns anos em Barcelona, o chef Pierre Giannetti regressou a casa para criar uma espécie de bistrô de inspiração mediterrânica. Localizado perto do velho porto, vai buscar inspiração ao mare nostrum para criar uma das cartas mais diversificadas e inspiradas da cidade.

48 horas em… Marselha | Unibanco

Four des Navettes
As Navettes são o tesouro culinário de Marselha – à semelhança do nosso pastel de nata, apesar de não terem nada que ver em termos gastronómicos. Mas o papel que ocupam no coração dos locais, sim, e a Four des Navettes é a casa-mãe destes biscoitos, um pouco como a confeitaria dos Pastéis de Belém. Não falta sequer uma receita secreta guardada a sete chaves, com uma vantagem para os franceses: é que esta é ainda mais antiga, datada de 1781. É tão importante que o arcebispo de Marselha visita a loja todos os anos por altura da Candelária, para benzer o forno e os biscoitos.

Trattoria Monticelli
Dizem que as pizzas em Marselha são as melhores a seguir a Nápoles, e a Trattoria Monticelli é uma das responsáveis por isso. Excelente cozinha, produtos e ambiente familiar. Um canto da velha Itália num bom bairro de Marselha.  

Onde ficar

48 horas em… Marselha | Unibanco

Hôtel Le Corbusier
Este hotel de três estrelas pode não ter um serviço perfeito, mas isso é plenamente compensado pelo prazer de ficar hospedado num edifício desenhado pelo próprio Le Corbusier, em 1952. Exteriores e interiores. Um edifício entretanto classificado como Património Mundial pela UNESCO. Quartos duplos a partir de 98 euros.

New Hotel Le Quai
Com o charme de um velho edifício “haussmaniano”, o Le Quai oferece 48 quartos bastante espaçosos e decoração muito cool. Localizado perto do velho Porto, dispõe ainda de piscina no topo e o melhor restaurante libanês − os brunchs viraram famosos −  de Marselha. Quartos duplos a partir de 190 euros. 

48 horas em… Marselha | Unibanco

InterContinental Marseille – Hotel Dieu
Se procura História e luxo, é difícil bater este InterContinental, localizado num antigo e monumental hospital, construído em 1753. A reconversão aconteceu em 2013, e é desde então um hotel de topo no coração do bairro Le Panier. Quartos duplos a partir de 416 euros.

Se acha o programa demasiado extenso para fazer em 48 horas, pode sempre ficar mais tempo, evidentemente, até porque Marselha tem muito mais para oferecer, e ainda mal começamos a explorar a Cote D’Azur ou a Provence…
Não se esqueça de que pode aproveitar o cartão de crédito UNIBANCO para dividir todas as compras superiores a 150 euros em três pagamentos sem juros, desde que pague os fracionamentos na totalidade.

Por C-Studio / Cofina Media

Club7, mais do que um clube

Club7, mais do que um clube

Carolina Melo Duarte e Bruno Nunes contam como foi transformar um santuário de bem-estar em algo ainda mais completo e único.