Já experimentou fazer bolo-rei em casa? Já experimentou fazer bolo-rei em casa?

Já experimentou fazer bolo-rei em casa?

O bolo-rei é a sobremesa mais famosa do Dia de Reis, mas poucos se atrevem a fazê-lo em casa. No entanto, é surpreendentemente simples. Quer saber como?


Publicado em 05-Jan-2022

O bolo-rei ou, na sua variante igualmente famosa, o bolo-rainha, é a sobremesa por excelência do Natal e do Dia de Reis. A receita terá origem francesa, mas foi trazida para Portugal pela Confeitaria Nacional corria o ano de 1870, o que nos dá o direito de a chamar nossa há muito mais de 100 anos.

Ao contrário de tantas outras sobremesas da época, no entanto, não existe propriamente a tradição de confecionar o bolo-rei em casa, mas de o comprar numa das muitas casas que ganharam a fama de os fazer tão bem. Algumas até o fabricam o ano inteiro, mas o que lhe sugerimos para este Dia de Reis é mesmo um bolo-rei DiY. Faça Você Mesmo. Assim pode adicionar − ou não − a quantidade de frutos secos e frutas cristalizadas que bem entender, substituí-las por outra coisa qualquer, como chocolate, e pode até regressar à infância e adicionar a fava e o brinde, que hoje já não se encontram.

A sua confeção, como verá, está longe de ser um bicho papão. Pelo contrário, é muito fácil ser coroado nesta cozinha, só precisa de um pouco de dedicação e de outro bem precioso: tempo.

Bolo-Rei tradicional

Vamos começar por contar com a ajuda do Chef Hélio Loureiro, que aqui explica, passo por passo, como fazer um bom bolo-rei tradicional. Esta é a sua receita.

Ingredientes:
Para o Bolo:
200 g de frutas cristalizadas em cubo
200 g de mistura de frutos secos
75 g de uvas passas
1 dl de vinho do Porto tawny 10 anos
25 g de fermento de padeiro
1 dl de água
750 g de farinha
150 g de manteiga
150 g de açúcar
10 g de sal
½ limão (raspa)
½ laranja (raspa)
4 ovos
1 gema
Para Decorar
2 meias cascas de laranja
2 pedaços de abóbora
2 figos em calda
2 meias fatias de ananás
Para Finalizar:
10 cerejas cristalizadas
100 g de fios de ovos
50 g de açúcar em pó


Preparação:
Macere os frutos cristalizados cortados em cubos, a uvas passas e os frutos secos torrados no vinho do Porto. Quanto mais cedo o fizer, melhor. De dia para o outro ou mesmo com semanas de antecedência. Dissolva o fermento na água morna. Adicione uma parte da farinha, envolva, faça uma bola e cubra com um pano. Deixe levedar por 20 minutos.
Coloque numa mesa a restante farinha abra-a no centro e coloque a manteiga, o açúcar, as raspas de limão e de laranja, o sal, os ovos à temperatura ambiente e a massa levedada. Vá juntando o resto da farinha, amasse bem e adicione os frutos cristalizados e os secos macerados. Molde a massa em forma de bola, polvilhe-a com farinha, tape-a com um pano e deixe levedar por 4 horas. Coloque na mesa a bola de massa e com ajuda do cotovelo faça um buraco no centro e construa uma coroa. Pincele-a com a gema batida, decore com os frutos cristalizados e em calda (cascas de laranja, abóbora, figos e ananás) e polvilhe com o açúcar em pó.
Coloque num tabuleiro e deixe descansar um pouco. Leve ao forno a 180ºC durante 35 minutos. Retire e decore com os fios de ovos e as cerejas cristalizadas.

Já experimentou fazer bolo-rei em casa? | Unibanco
A popular cake during the Christmas season, Bolo do Rei (or Bolo Rei) is round with a hole in the center and both topped and filled with candied fruit and nuts. Usually a single dried fava bean is baked into the cake and the person who gets this bean in their slice is considered the winner. This person usually gets some sort of prize as well as having to be the one to buy the next year's Bolo Rei.

A popular cake during the Christmas season, Bolo do Rei (or Bolo Rei) is round with a hole in the center and both topped and filled with candied fruit and nuts. Usually a single dried fava bean is baked into the cake and the person who gets this bean in their slice is considered the winner. This person usually gets some sort of prize as well as having to be the one to buy the next year's Bolo Rei.

Massa-Rei

Goste-se ou não do bolo-rei tradicional, este vídeo é importante pois ensina a fazer a base de massa que poderá depois servir para todo e qualquer outro bolo-“reinovador” que queira inventar. Como vimos, não é assim muito complicada de fazer, embora exija tempo. Com as mãos na massa, certamente, mas sobretudo deixando-a levedar.

Resumindo, para fazer uma boa base devemos: dissolver o fermento de padeiro em água morna (1 dl de água pra cada 25/30 grs de  fermento). Juntar uma chávena (ou mão cheia) de farinha, misturar bem, tapar com um pano e deixar levedar em lugar quente por cerca de 20/30 minutos.

Juntar a manteiga (ou margarina) à restante farinha, açúcar, sal, as raspas de limão e os ovos, amassando tudo muito bem com as mãos (ou uma batedeira). Juntar também o fermento e continuar a amassar até tudo estar muito bem ligado e a mistura elástica e macia. Se sentir a massa demasiado seca pode adicionar um pouco de vinho do porto à mistura (que lhe dará um cheirinho delicioso). Pode ainda adicionar um pouco de leite, mas atenção, porque a massa deve permanecer seca, não pode ficar muito mole húmida. Por fim, molde-a em forma de bola, coloque num recipiente e polvilhe com mais um pouco de farinha, tapando com um pano para deixar descansar por cerca de 4 horas. Quatro horas é uma boa média. Quem estiver muito apressado pode reduzir para três, mas idealmente deve-se até deixar descansar de um dia para o outro.

Findo este processo, pode-se então adicionar o brinde e a fava, os frutos secos macerados em vinho do Porto (se a ideia for fazer um bolo-rainha), os pedaços de chocolate previamente picados de uma tablete com uma faca, ou outra qualquer inovação. A criatividade e o gosto são, na verdade, os ingredientes fundamentais nesta altura.

Já experimentou fazer bolo-rei em casa? | Unibanco
portuguese Christmas cake Bolo de rainha

portuguese Christmas cake Bolo de rainha

Por fim, volte a bater a massa para integrar muito bem estes novos ingredientes, dando-lhe um aspeto de bola, antes de a abrir na bancada e fazer o buraco ao centro, dando-lhe o aspeto de rosca. Usando o cotovelo, claro, como manda a tradição, porque ainda estamos a fazer um bolo-rei, não um panetone ou outro estrangeirismo qualquer…

Por C-Studio / Cofina Media