A nova vida do artesanato A nova vida do artesanato

A nova vida do artesanato

A nova vida do artesanato

Inspirações seculares são, este verão, adaptadas a looks urbanos e muito femininos.


Publicado em 14-Mai-2021 por Ana Campos, consultora e stylist de moda

Num tempo de introspeção e regresso às origens, muitos foram os designers que introduziram bordados, peças e tecidos inspirados nos mais diversos artesanatos do mundo nas suas coleções.

Os desfiles para esta estação do sol e calor aconteceram nas mais diversas capitais da moda mundiais durante os meses de setembro e outubro do ano passado, e talvez por isso a maior parte das memórias descritivas dos designers sobre as suas coleções refletia como a paragem e os tempos de confinamento em suas casas os fizeram repensar as origens das marcas e como elas se enquadravam nesta nova realidade.

Se em alguns desfiles verificámos uma abordagem nostálgica em termos de materiais e silhuetas, noutros vimos uma nova atitude de futuro mais sustentável e com uma preocupação de economia circular. Assim, surgiram em muitas propostas elementos que fazem parte da história secular do traje europeu. Os bordados ingleses e suíços, o crochet em todo o tipo de pontos criando peças extraordinárias, os bordados mediterrâneos com as suas flores características, ou mesmo as peças feitas à base de ráfia, palhinha ou verga, que nos lembram as mais tradicionais técnicas de entrançados e cestarias.

Vários destes elementos têm similaridades com o nosso artesanato português, como os bordados de Viana ou de Castelo Branco, as cestas do Minho, entre outros. É tempo de rever os tesouros que tem em casa e tirar-lhes o pó, pois eles podem este verão ganhar uma nova vida, desde a camisa bordada da avó à alcofa de criança. Podendo ir a feiras ou a casas de artesanato, faça o exercício de olhar com novos olhos para o trabalho dos artesãos, ele pode marcar a diferença num look de um dia no escritório.

Normalmente, este tipo de tendências marca um estilo boémio, no entanto, para este verão os detalhes mais artesanais são utilizados com uma nova elegância, tudo graças à forma como são feitos, e principalmente como são coordenados com outras peças.

As camisas bordadas podem ser coordenadas com saias-lápis superfemininas, os bordados ingleses/suíços podem ser misturados como se se tratasse de um algodão liso e assim são conjugáveis com literalmente todo o tipo de peças, do fato mais estruturado às calças de ganga, as cestas e as alcofas podem ser enriquecidas com um lenço de seda atado na pega.

Tudo é possível este verão, e a nova vida do artesanato no guarda-roupa depende de como o coordenamos no nosso estilo. É tudo uma questão de atitude.

Por C-Studio / Cofina Media