Vinhos para comida do tempo frio Vinhos para comida do tempo frio

Vinhos para comida do tempo frio

min de leitura

Nada como um assado ou guisado, feitos com tempo e cheios dos aromas e sabores, em boa companhia


Publicado em 11-Jan-2023 por José Miguel Dentinho, jornalista

Se há coisa que gosto de fazer é de ir ao talho. É raro entrar com alguma ideia preconcebida em relação ao que vou levar para casa, apesar de pedir sempre as doses de cada peça em número ou volume suficiente para as pessoas que lá estão. Sejam os parceiros mais habituais, incluindo os seus habitantes e familiares mais próximos, ou convidados mais ou menos especiais.

Nesta altura do ano, gosto em particular de comprar coisas para fazer no tacho ou no forno, e começo logo a pensar nos temperos, no tempo e na temperatura necessária para que, no fim, a carne fique como eu mais a aprecio: tenra, suculenta e saborosa.

O lombo de porco pode levar, entre outros, massa de pimentão misturada com alho, margarina e azeite, com folhas de louro, e ter a companhia de puré de maçã, arroz bem solto de ervilhas e cenouras ou molhadinho de amêndoas torradas, passas de uva sem grainha e alho. Mas esta é apenas uma das versões que chegam à mesa de uma casa onde há um cozinheiro de mente irrequieta, eu, que não gosta de fazer as coisas sempre da mesma maneira.

É verdade que há princípios e caminhos que devem ser iniciados de forma que tudo possa dar certo no final e a experiência é importante para que tudo corra bem. Mas é essencial ir provando sempre, para emendar a mão quando as coisas estão a caminho de dar para o torto.

Ainda há uns poucos dias achei que quem estava na minha casa ia ter fome para jantar, apesar de o almoço ter sido opulento. E fui para a cozinha, onde arregacei de novo as mangas.

Comecei por dividir e colocar no fundo de um tacho já quente bacon fumado seguido de chouriço de carne, que fui virando, sem saber bem qual o destino que iria dar àquilo. Nessa altura, lembrei-me de que tinha comprado umas belas batatas de grande porte, cenouras e que havia ervilhas congeladas. Era o princípio de um belo guisado, até porque havia ainda, no frigorífico, uns restos de carne que tinham sobrado do fondue do almoço. Meia cebola cortada às fatias finas, uma malagueta, um tomate aos pedaços e umas folhas de louro fizeram o resto da composição, a que se juntou água, azeite, um resto de espumante bruto de uma garrafa e sal, como é evidente. Uma hora de lume brando depois, o conteúdo do tacho foi servido e todo comido, mesmo por quem não tinha fome. O vinho, esse, foi tinto, tal como acontece com aqueles que recomendo este mês em baixo. São aqueles que mais aprecio para os chamados pratos de conforto de inverno de carne, os que precisam de tempo para terem sabores, aromas e texturas que apetece apreciar, e repetir. Na companhia do melhor vinho, como é evidente.

Scala Coeli tinto

Produtor: Fundação Eugénio de Almeida
Casta: Touriga Franca
Ano de colheita: 2018

É um tinto alentejano de aroma intenso, fresco, em que se salientam notas de frutos pretos e silvestres, madeira e caixa de charutos. Na boca tem estrutura de taninos bem integrados, num vinho fresco, longo e com persistência de notas de madeira e especiarias. Indicado para queijos, enchidos fumados e pratos de carne, como uma vitela assada no forno lentamente ou guisado da história deste mês. E para começar bem o ano, é claro! Sirva-o a 16-18 ºC no copo.

Vinhos para comida do tempo frio | Unibanco

Vinhos para comida do tempo frio | Unibanco

Regateiro Fornadas

Produtor: Lusovini
Casta: Baga, Castelão e Touriga Nacional
Ano de colheita: 2019

Vinho tinto da Bairrada de aroma intenso, fresco, no qual se salientam notas de frutos vermelhos, madeira, frutos secos a lembrar nozes e fumo de charuto. Boca elegante, fresca, equilibrada, com estrutura de tanino muito fino e final longo, com persistência de frutos secos. Servir a 16 ºC na companhia de queijos e pratos de conforto de carne. Cá em casa ficou muito bem com um cozido só com chispe, orelha e entremeada de porco, farinheira, chouriços e morcelas beirãs, tudo cheios sabores, para além das couves, que nunca são demais, batatas, batatas-doces, nabos, cenouras, feijão-branco e arroz cozido no caldo das carnes e vegetais.

Vinhos para comida do tempo frio | Unibanco

Vinhos para comida do tempo frio | Unibanco

Barrosinha Grande Reserva

Produtor: Companhia Agrícola da Barrosinha
Casta: Alicante Bouschet, Carbernet Sauvignon e Castelão
Ano de colheita: 2019

Vinho de aroma intenso, complexo, fresco, em que se salientam notas de fruta preta, silvestre, pimento verde, pimenta e madeira. A boca é equilibrada e harmoniosa, com estrutura de tanino muito fino, num vinho que se mostra longo e elegante, com notas de doce de ginja no final. Um vinho que ficará bem com queijos secos e pratos de carne, que sugiro para umas bochechas de porco cozinhadas em lume brando com massa de pimentão, louro e alho, na companhia de xarém à moda do Algarve. Servir a 18 ºC no copo.

Vinhos para comida do tempo frio | Unibanco

Vinhos para comida do tempo frio | Unibanco

Dona Sancha Tinto

Casta: Jaen, Touriga Nacional, Tinta Roriz e Alfrocheiro
Ano de colheita: 2020

Tinto do Dão de aroma contido, com notas de fruta preta e silvestre com um toque de pimenta, frutos secos e caixa de charutos. Na boca, é fresco, com textura e estrutura de tanino fino bem integrado, e um final longo e persistente. Uma boa companhia para pratos de carne vermelha assada no forno. Experimente-o com borrego ou cabrito, batata assada e grelos salteados. Sirva-o a 18 ºC no copo.

Vinhos para comida do tempo frio | Unibanco

Vinhos para comida do tempo frio | Unibanco

Manoella Tinto

Produtor: Wine & Soul
Casta: Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz e Tinta Francisca
Ano de colheita: 2020

Vinho duriense de cor rubi, com aroma contido, no qual ainda se sente uma nota floral de violeta, frutos silvestres, amoras, madeira, frutos secos a lembrar pinhão, e caruma de pinheiro. Boca com estrutura de taninos finos bem integrados, longa e persistente.  Um vinho para os aromas da carne vermelha, que ficará certamente bem com uma posta mirandesa ou uma feijoada transmontana, cheia de aromas e sabores. Um vinho que pode ser bebido agora ou durante mais anos, que ganhará com a decantação. Servir a 18 ºC no copo.

Vinhos para comida do tempo frio | Unibanco

Vinhos para comida do tempo frio | Unibanco

Por C-Studio / Cofina Media

Vítor Sobral, um chef na primeira pessoa

Vítor Sobral, um chef na primeira pessoa

Aos 55 anos é uma referência gastronómica e um dos nossos cozinheiros mais famosos, mas o seu segredo é muito simples: “fazer com que as pessoas comam bem”