Santos populares: diversão no meio da ação e longe da confusão Santos populares: diversão no meio da ação e longe da confusão

Santos populares: diversão no meio da ação e longe da confusão

min de leitura

As festas dos Santos Populares são o nosso verdadeiro Carnaval, por isso deixem-se contagiar pela alegria e venham festejar em grande.


Publicado em 09-Jun-2022

Arraiais, sardinhas e sangria, balões, marchas, martelos e manjericos… durante o mês de junho, Portugal inteiro está em festa e a verdadeira ação começa este fim de semana, em Lisboa, que comemora o dia do santo padroeiro no dia 13. Seguindo depois para o Porto, que celebra o São João a 24.

Lisboa é Linda!

Lisboa é sempre linda, mas agora ainda em mais, com a cidade engalanada e na rua. As Marchas Populares são obviamente um dos pontos altos, mas até lá chegar há que percorrer muitos quilómetros, com paragens constantes para mais uma sardinha no pão e um bailarico na rua. Alguns arraiais são famosos, como o da Vila Berta, na Graça, o P’ra Sempre, na Mouraria, ou o de São Vicente, também na Graça, mas outros ficam mais longe dos  bairros tradicionais, como o Grande Arraial de Benfica. Outros ainda são mais recentes, caso da Doca da Marinha, cortesia do Banana Café, ou em Marvila, cortesia das cervejeiras artesanais que ali se implantaram.

Santos populares: diversão no meio da ação e longe da confusão | Unibanco

Em Monsanto temos também o segredo menos bem guardado de Lisboa: Monsantos. Três espaços obviamente enfeitados para celebrar a época. O Garden, o Restaurante e o Club. Todos servem comida e música, mas o Garden está mais vocacionado para concertos ao vivo, o Restaurante para apreciar boa comida e o Club para a festa.  

Mas é em plena baixa de Lisboa que vamos encontrar uns santos populares muito In.Vulgares. Isto porque o restaurante da Rua dos Fanqueiros preparou um menu especial (por 35 euros) para celebrar regresso das festas populares, com uma carta apoiada na tradição − a sardinha, o pimento ou o caldo verde – mas preparada com uma criatividade mais gastronómica. Temos assim uma Sardinha curada e gaspacho, um porco ibérico com pimento assado e um ainda mais surpreendente Arroz doce de Santo António

Porto Iluminado!

Este ano as câmaras de V.N. de Gaia do Porto voltam a organizar juntas um grande fogo de Artificio sobre o Douro. É uma das coisas bonitas de celebrar o São João por estas bandas.

Santos populares: diversão no meio da ação e longe da confusão | Unibanco

No Porto, as principais ruas e praças da baixa enchem-se de música e boa disposição: Carlos Alberto, da Cordoaria, da Ribeira, D. João I, da Batalha ou dos Poveiros são algumas das mais conhecidas, onde nunca vão faltar bailaricos, cantigas à desgarrada e muitas bifanas e sardinha assada, mas para quem procura algo (um pouco) mais tranquilo, o Almeja do chef João Cura vai abrir o seu jardim das traseiras para um piquenique de São João. O menu custa 25 euros e conta todos os tradicionais: caldo verde, sardinhas, franguinho, salada de pimentos e broa de milho. Tudo bem regado, claro,

Santos populares: diversão no meio da ação e longe da confusão | Unibanco

Este ano as festas de São João contam com uma grande novidade, pois será a primeira vez que é festejado com o WOW em Gaia. E o “Mundo do Vinho” abre os seus restaurantes para um grande arraial com vista sobre o Douro (e para o fogo de artifício). Até oferecem os martelinhos e o manjerico. Entre experiências mais ou menos intimistas e menus assentes na tradição (ainda que obviamente diferentes consoante o restaurante escolhido), a festa no WOW promete durar até às três da manhã, animada por muita música e um espetáculo de video mapping.

Santos populares: diversão no meio da ação e longe da confusão | Unibanco

Ainda assim, a melhor vista – e provavelmente a melhor experiência gastronómica também – continua a ser a do The Yeatman, que fica um pouco mais acima e que, por acaso, também pertence à Fladgate, o mesmo grupo do WOW, Taylor’s ou Fonseca). Este ano o hotel vínico vai recriar o espírito dos bairros populares com decoração a preceito e várias barraquinhas de comida e bebida (caldo verde, bifanas, sardinhas na brasa ou churros), mas claro o destaque vai para outro tipo de restauração, criada pelo chef Ricardo Costa, digna de duas estrelas Michelin. Assim pode optar-se por duas propostas, uma ligeiramente mais “em conta” (280 euros) e a outra mais completa (400 euros). É bom poder desfrutar do fogo de artifício enquanto se questiona se vai comer umas ostras, um presunto Pata Negra ou mais uma sardinha assada…

Felizmente podemos contar com a ajuda dos cartões de crédito Unibanco para realizar alguns sonhos.

Por C-Studio / Cofina Media

Joana Limão: “Trabalho para ser feliz”

Joana Limão: “Trabalho para ser feliz”

A vida de Joana Limão não dava um filme, ainda é muito nova para isso. Mas tem tantos ingredientes (otimismo, alegria, boa comida…) que merece ser conhecida.
Ouvir