TV QLED vs. OLED: qual devo comprar? TV QLED vs. OLED: qual devo comprar?

TV QLED vs. OLED: qual devo comprar?

Se procura uma nova televisão, já terá reparado como as melhores são QLED ou OLED, mas conhece as diferenças? E, mais importante, sabe qual a melhor para si?


Publicado em 19-Nov-2021

Quem estiver interessado em comprar uma televisão nova é melhor começar a estudar, porque há tantas siglas e abreviaturas técnicas que é impossível não ficar baralhado. Não bastavam as TV 4K e já vamos nas 8K, temos as UHD TV, as HDR e, finalmente, as OLED e as QLED…  A propósito, vamos deixar um pequeno glossário no fim deste artigo com uma breve explicação sobre estes termos, mas para já vamos focar-nos nestes dois últimos, normalmente os que causam maior perplexidade, mas que também representam as melhores televisões na loja. 

TV QLED vs. OLED: qual devo comprar? | Unibanco

Smart TV LG OLED UHD 4K 55A1. Uma das mais recentes televisões OLED de 55’’ está com desconto de 38% na Black Friday, tornando-se assim num dos modelos mais acessíveis com esta tecnologia

O que significa afinal QLED e OLED?

OLED é abreviatura de Organic Light-Emitting Diode, ou seja, LED orgânicos com a capacidade de emitir a sua própria luz. Este ponto é crucial, pois se cada píxel tem essa capacidade, então um píxel branco pode surgir imediatamente ao lado de um preto, sem que interfiram um no outro. Nos LED tradicionais isso não era possível, pois dependiam de uma fonte de luz externa.

Como estes painéis dispensam a retroiluminação, também conseguem ser mais finos, e ter um tempo de resposta mais rápido, para além de oferecem ângulos de visão superiores. Por outro lado – tinha de haver um mas! −, não conseguem atingir o mesmo nível de iluminação de um QLED, ou mesmo de um LED normal. E isto apesar, até, de um consumo energético superior.

TV QLED vs. OLED: qual devo comprar? | Unibanco

Philips OLED 806 TV. A proposta da Philips, com os já tradicionais efeitos ambilight da marca, para uma experiência de visualização mais imersiva.

Tradicionalmente, esta tecnologia tem sido liderada pela LG, embora existam muitos outros fabricantes, como a Philips, a Panasonic ou a Sony, com uma oferta bastante alargada de televisores OLED. E embora todos os painéis acabem por ser fabricados pela mesma empresa, a LG Display, os resultados conseguem ser bastante diferentes entre eles, fruto do processamento de imagem de cada marca. O que explica este “monopólio”, no entanto, são as complexidades e os custos relacionados com o processo de fabrico, o que atira os preços “lá para cima”, e faz também com que as televisões sejam geralmente bastante generosas no tamanho, sendo raríssimos os modelos com ecrã inferior a 55’’.

The Frame – Uma televisão QLED da Samsung, pensada para ser montada como um quadro, com todas as ligações realizadas numa caixa exterior, e apenas um fino fio ótico a ligar a caixa e a televisão. As molduras são customizáveis, e está em desconto Black Friday com preços a partir dos 799 euros para o modelo de 43’’.

A QLED, por seu turno, significa Quantum Dot Light-Emitting Diode, um nome algo enganador pois nos painéis que existem os dots não emitem a sua própria luz. Antes dependem de um painel retroiluminado, à semelhança de um LED “normal” − embora com uma tecnologia superior. Não consegue o contraste do OLED, mas mesmo neste capítulo é impressionante. Além disso presentam geralmente cores muito vivas e, obviamente, uma luminosidade brilhante.

Por não ser uma tecnologia tão revolucionária, os preços conseguem ser um pouco mais em conta do que os OLED, sobretudo nos modelos menores. Ainda assim, como tecnologia de topo, não espere muitas opções abaixo das 43 polegadas. Os QLED têm sido a grande bandeira da Samsung, mas marcas como a TCL, reconhecida precisamente pelo brilho, também oferecem modelos muito interessantes.

TCL Endless Colours QLED C 72, 55”, com uma gama de cores incrível e muito real, mais modos otimizados para jogar ou ver desporto e colunas de som Onkyo.

Mas afinal, qual comprar?

Pelas explicações, percebe-se como é muito difícil declarar uma vencedora. Por exemplo, se pretende uma televisão para jogos de consola ou ver muitos filmes de ação, então uma TV OLED, com taxas de resposta mais rápidas, parece ser a escolha acertada. Já se a ideia é pôr a TV num local com bastante luz, então será preferível optar por uma QLED, cujas imagens são mais brilhantes. Idem para os casos em que a TV deverá ficar ligada por muitas horas seguidas, já que existe o risco de a versão “orgânica” poder vir a desenvolver o chamado burn in, uma espécie de manchas na tela. Por outro lado, se a ideia é comprar um ecrã gigante, então a OLED já parece uma escolha melhor (até porque nos tamanhos maiores as diferenças de preço pouco se fazem sentir). No fundo, tudo se vai resumir a isso. Em vez de escolher esta ou aquela tecnologia, o melhor será comparar imagens e escolher a que mais gosta − dentro do seu orçamento, bem entendido, até porque não tarda e chegam as microLED, que prometem revolucionar as televisões. Outra vez…

TV QLED vs. OLED: qual devo comprar? | Unibanco

Samsung MicroLED TV A marca coreana deverá começar a vender os seus primeiros modelos de Micro Led aos consumidores finais já no próximo ano. Mas para um número muito restrito, já que o tamanho mais pequeno de ecrã terá 89”.

Conte com o UNIBANCO

A televisão já está escolhida? Antecipe as suas compras de natal e receba até 200€ de volta com o cartão de crédito UNIBANCO.

Glossário
4K – Basicamente a norma, agora, e significa uma resolução quatro vezes superior aos Full HD. Ou seja, 3840 x 2160 píxeis numa televisão de 16:9.
Ultra HD ou UHD – Outra nomenclatura para designar a mesma resolução. Esta é específica das televisões, já que o 4K foi adaptado do mundo cinematográfico.
UHD Premium – Mais um standard, para a mesma resolução, só que desta vez com garantia de qualidade de imagem. Criado pela UHD Aliance, que reúne os maiores players do setor.
HDRHigh Dynamic Range (Grande alcance dinâmico). Trata-se de uma técnica que reproduz imagens com cores mais vivas, melhores níveis de contraste, tons claros com mais brilho e tons pretos mais escuros. No fundo, uma imagem mais natural e realista.
MicroLED – Essencialmente uma nova tecnologia que oferece as vantagens de ambos os sistemas, com pequenos LED (micro) iluminados em cada píxel. Conseguindo assim mais brilho, mais contraste e uma vida quase eterna, numa tela ainda mais fina. A Samsung já anunciou a chegada dos primeiros modelos ao mercado para breve.  

Por C-Studio / Cofina Media