Os melhores automóveis do ano Os melhores automóveis do ano

Os melhores automóveis do ano

min de leitura

Vamos descobrir os melhores carros que 2023 nos reserva. Sem surpresas, muitos são elétricos, mas surpreendentemente nem tudo passa pela eletricidade…


Publicado em 06-Dez-2022

Ano novo, carro novo. Podia ser uma excelente máxima, até porque 2023 reserva muitas e boas novidades no mundo das quatro rodas – e o parque automóvel nacional não vai para novo. Sem surpresas, a aposta continua a ir para as versões elétricas, sem emissões e mais amigas do ambiente, mas as versões a combustão e híbridas não estão esquecidas. Assim, do pequeno citadino ao mais luxuoso dos modelos, das marcas mais conhecidas às recém-nascidas, vamos então ver o que o ano nos reserva.

Polestar 3

De Gotemburgo, na Suécia, chega-nos este SUV 100% elétrico, com 610 Km de autonomia e a precisar de apenas 30 minutos para carregar. A Polestar é a marca da Volvo para os veículos elétricos, e o modelo 3 surge numa versão base com 490 cv e 840 Nm, que pode subir para os 517 cv e 910 Nm com o Pack Performance (em opção por 6.600 euros). Neste último caso chega aos 100 km/h em 4,1 segundos. Recheado de tecnologia – poderia eventualmente conduzir autonomamente em autoestrada – o Polestar 3 tem um design minimalista, muito elegante e confortável, com um preço a condizer: a partir de 94.900 euros.

Citroën ë-C4 X

Os melhores automóveis do ano | Unibanco

Agora para algo um pouco mais em conta, a Citroën reforça a sua presença no segmento médio com o C4 X e o ë-C4 X, um modelo com um conceito inovador, entre um SUV e uma berlina mais confortável. À imagem da marca, conforto a bordo é, aliás, um dos argumentos mais fortes deste modelo. A versão elétrica terá 136 cv (ou 100 kW), acelerando dos 0 aos 100 km/h em 9,5 segundos e atingindo uma velocidade máxima de 150 km/h. A autonomia será de 360 km em ciclo WLTP, sendo que nos postes públicos de 100 kW carrega 100 Km a cada 10 minutos. Preços a partir de 39.746 euros para a versão elétrica.

VW ID.Buzz

Provavelmente a mais atração do ano – e se calhar até da década −, a icónica “pão de forma” foi ligada à corrente e renasceu como VW ID.Buzz. Redefinindo, no processo, a sensação de espaço a bordo de um veículo. E chega, também, recheada de tecnologia inovadora, nomeadamente a nível de condução autónoma. A ID Buzz terá uma bateria de 82 kWh e um motor elétrico traseiro de 204 cv, conseguindo assim uma autonomia superior a 400 km, e uma aceleração 0-100 km/h em 10,2 segundos, e 145 km/h de velocidade máxima. Numa estação de 170 kW, a bateria passa dos 5% para os 80% em apenas 30 minutos. Preços a partir dos 60.688 €, sendo que a versão Cargo está disponível desde 49.340 €+IVA.

BYD

Os melhores automóveis do ano | Unibanco

A BYD é um dos grandes fabricantes mundiais de baterias e de veículos elétricos. Sobretudo autocarros, no início, sendo que agora a aposta se foca nos automóveis com o lançamento de três modelos na Europa, a começar com o Tang (na imagem), um SUV de sete lugares com 516 cv, tração integral e bateria de 86 kWh, para 400 km de autonomia (WLTP). Os preços começam nos 72.000 euros. Depois teremos o Atto 3, outro SUV, mas mais compacto, com motor elétrico de 204 cv, e energia fornecida por uma bateria de 60,5 kWh. Autonomia de 420 km e preços a começarem nos 38.000 euros. E finalmente o Han, uma berlina desportiva com 516 cv e uma aceleração dos 0 aos 100 km/h de 3,9 segundos, com autonomia para 521 km. Preços a partir de 72.000 euros.

Smart #1

Os melhores automóveis do ano | Unibanco

A Smart reinventou-se com o Smart #1, um SUV compacto, quase a lembrar o Mini SUV, desenhado para manter como clientes os antigos donos dos Smart que, entretanto, se casaram e tiveram filhos. Quatro lugares, elétrico, conectado, com 268 cv alimentados por bateria com 66 kWh, ou sensivelmente 400 km de autonomia. Preços a partir dos 40.950 euros.

Peugeot e-208

Os melhores automóveis do ano | Unibanco

A Peugeot vai eletrificar o seu pequeno citadino – um ano depois de ter introduzido as versões convencionais. Os e-308 (e e-308 SW, a versão carrinha) serão alimentados por um motor elétrico de 156 cv com 51 kWh de capacidade, o que dará sensivelmente para uma autonomia na casa dos 360 quilómetros. Aceitando um carregamento rápido de 100 kW. O modelo inaugura também um novo painel de instrumentos digital com ecrã futurista e holográfico 3D. A partir dos 32.020 euros.

BMW iX1

A marca bávara vai também lançar uma nova versão do seu popular SUV mais pequeno, apresentando já uma versão totalmente eletrificada, a par com os motores convencionais e híbridos. Na versão elétrica, o BMW iX1 terá 313 cv, uma aceleração dos 0 aos 100 Km/h em 5,6 segundos e uma autonomia estimada em 440 quilómetros (ciclo WLTP). Numa wallbox vai demorar cerca de hora e meia para carregar o iX1 com mais 100 km de autonomia, mas num posto rápido esse valor é atingido em menos de 10 minutos.  Uma nova consola central e interiores totalmente desenhados a pensar na comodidade a bordo, com preços a partir dos 59.000 euros.

Jeep Avenger

Os melhores automóveis do ano | Unibanco

O Avenger será o primeiro modelo totalmente elétrico na história da Jeep e, por isso mesmo, é também um dos automóveis mais aguardados do ano. Será um jipe com todas as capacidades todo-o-terreno da icónica marca americana, e está equipado com um motor elétrico com 156 cv e 260 Nm de binário, mais uma bateria de 100 kWh, para uma autonomia de 400 km. Preços a partir de 39.500 euros.

Rolls-Royce Spectre

Chama-se Spectre, e tem nome de vilão Bond, mas é o primeiro Rolls-Royce elétrico – e provavelmente o mais silencioso, também. A marca de luxo britânica promete a melhor experiência de sempre em bem-estar, o que não será dizer pouco, tendo em conta o historial da RR. As prestações também não estão nada más: 520 km (WLTP) e uma aceleração dos 0 aos 100 km/h em 4,5 segundos

Ferrari Purosangue

Em 2023, vamos assistir a mais uma estreia porque nunca, em 75 anos de história, tinha a Ferrari lançado um modelo de quatro portas, perfeitamente apto para acolher quatro ocupantes com espaço e conforto. Tudo isto sem perder nenhum do ADN característico da marca do Cavallino Rampante, pois continua a ser um verdadeiro desportivo − daí o nome: Purosangue.  O que este Ferrari não estreia, ainda, é um motor elétrico, pois tem “apenas” uma motorização de combustão, em versão V12 com 725 cv, capaz de atingir os 100 km/h em 3,3 segundos, e os 200 km/h em 10,6 segundos. Ou seja, o Purosangue percorre apenas 129 metros até atingir essa velocidade!

Por C-Studio / Cofina Media

Vítor Sobral, um chef na primeira pessoa

Vítor Sobral, um chef na primeira pessoa

Aos 55 anos é uma referência gastronómica e um dos nossos cozinheiros mais famosos, mas o seu segredo é muito simples: “fazer com que as pessoas comam bem”