Campanhas que marcam Campanhas que marcam

Campanhas que marcam

Campanhas que marcam

As mais recentes campanhas publicitárias da Vodafone, do Lidl ou da Unicre são excelentes exemplos de uma marca a passar a sua mensagem.


Publicado em 18-Mar-2020

“Ninguém nos vende como os nossos clientes”, e “um negócio não se faz só de negócios”, até “porque sabemos no presente que o futuro traz simplicidade!” Frases que ficam na memória, e não se limitam a ocupar espaço. Despertam a curiosidade, fazem-nos pensar um pouco, como diria a música, e assim percebemos como estamos perante uma boa catch frase — porque não basta soar bem.

Ultimamente poucas campanhas o fizeram melhor do que estas três, a primeira do Lidl, a segunda do segmento empresarial da Vodafone e a terceira a propósito do rebranding da Unicre, que mudou o posicionamento das suas marcas Unibanco e Reduniq.

Ao longo do filme percebemos como é fácil usar estas novas formas alternativas de pagamento que a digitalização do sector financeiro proporciona, seja através do cartão Unibanco “contactless”, ou sem precisar de recorrer ao cartão sequer, gerindo os pagamentos a partir do smartphone e do smartwatch. O futuro será mais simples, e esta instituição financeira com 45 anos “de juventude” pretende continuar a liderar essa transição, tal como o fez antes com a rede de pagamentos por multibanco ou, antes ainda, disponibilizando os primeiros cartões de crédito.

A mensageira também é importante

No vídeo acompanhamos uma dinâmica senhora ao longo do dia, não é um homem e não é por acaso, tal como o Lidl decidiu que seria um senhor a mostrar a sua paixão pelos produtos do supermercado, ou a Vodafone a exemplificar o empreendedorismo com quem já chegou à idade da reforma. Num mundo estereotipado, como é (quase) forçosamente o da publicidade, este corte remete-nos para a chegada iminente de uma nova era, onde as mulheres são financeiramente independentes, os homens fazem as compras de supermercado e empreendedores não têm idade.  E, consequentemente, para a importância de estar na vanguarda dessa transição.

Exemplos semelhantes chegam dos locais mais inesperados, como a campanha dos fertilizantes ADP, que escolheu um conjunto de mulheres, agricultoras profissionais, para darem a conhecer o seu trabalho diário e os desafios que enfrentam numa área que ainda é, sobretudo, masculina. Recentemente, também, no dia da Mulher, a MEO deu um bom exemplo de fairplay ao congratular as concorrentes NOS e Vodafone por terem diretoras de Marketing. E o que dizer da mais recente campanha da bebida Fanta, que elegeu para herói uma classe totalmente inesperada: os idiotas.

Claro que nenhum dos personagens é verdadeiramente “idiota”, são pessoas perfeitamente normais, mas que tiveram ideias para desafios um tanto ou quanto fora da caixa para se auto-superarem. A campanha explora o humor de uma forma muito inteligente para, mais uma vez, combater estes estereótipos ultrapassados.

Marcas de confiança

Na campanha do Lidl, que promove os clientes a melhores embaixadores da marca, é importante afirmar essa relação de confiança, quase cumplicidade, entre a marca e o cliente, que chega a ser confundido com um funcionário da loja. No filme da Vodafone o mesmo nunca é dito de forma tão explicita, mas as imagens deixam-no igualmente evidente, ao chamarem a atenção para a parceria de longa data e assumindo-se como a companheira ideal independentemente das necessidades ou da dimensão do negócio.  

No sector financeiro essa confiança é ainda mais importante e a Unicre procura agora capitalizar um legado com mais de 45 anos de respeito entre a marca e os clientes, alargando-o a uma geração mais jovem, como esclarece o presidente da instituição, João Baptista Leite: “Ligamos pessoas, empresas e tecnologia, proporcionando experiências de pagamento únicas, com o objetivo de manter a liderança no mercado e impactar um público mais jovem, através do lançamento de produtos inovadores que fidelizem e satisfaçam os nossos clientes.”

Por C-Studio / Cofina Media