Pegada ecológica: sapatos amigos do ambiente Pegada ecológica: sapatos amigos do ambiente

Pegada ecológica: sapatos amigos do ambiente

Vamos dar um passo na direção certa e conhecer as marcas de calçado que se destacam pela preocupação ambiental, compensação carbónica e seleção de materiais sustentáveis. Portuguesas, na sua maioria, mas algumas internacionais também.


Publicado em 05-Mai-2021

Zouri

A ideia da Zouri é tentar retirar parte dos 22 milhões de toneladas de plástico que todos os anos acabam nos oceanos, e transformá-los em algo útil. No ano passado foi uma tonelada, recolhida em ações nas praias com mais de 600 voluntários, que acabou nas solas destas sapatilhas feitas 100% em Portugal, perto de Guimarães. Além do plástico, a Zouri usa também algodão orgânico, Piñatex, um tecido feito através das folhas de ananás, e em 2019 chegou a ser eleita como segundo melhor Projeto Europeu de Inovação Social. No site, podemos encontrar sapatilhas unissexo e sandálias, sempre com a famosa sola reciclada, imagem de marca que ainda se vai tornar tão famosa como as solas encarnadas.

AUPRÈS

Vai apaixonar-se pelo look retro desta marca 100% nacional, ainda que inspirada no imaginário do cinema francês. A Auprés foi fundada em 2018 sempre com a sustentabilidade em mente. Todos os materiais utilizados possuem alguma certificação ecológica internacional credível, e a produção é totalmente artesanal, com um respeito e uma qualidade que já se veem muito raramente. A paixão inicial, assim, transforma-se em amor.

Aera

A Aera é uma marca nova-iorquina que produz sapatos em Itália, uma grande viagem – e um grande impacto ambiental – que procuram compensar com um programa que neutraliza a pegada ecológica em 110%. Ou seja, não lhe chega ser carbono neutro, ultrapassa esse objetivo. As sandálias, os sapatos e as botas, tanto para homem como para senhora, são então feitos artesanalmente em Itália, maioritariamente com materiais orgânicos, e já caíram nas boas graças de estrelas de Hollywood e do Instagram, elevando a Aera a um estatuto de luxo sustentável, o que assenta bem a uma marca que tem por mote: “O luxo não é ter um par de sapatos, mas água limpa e ar fresco.”

AsPortuguesas

Na base de tudo, literalmente na base, estão as solas feitas em cortiça que deram origem a esta marca. Foi há três anos que AsPortuguesas entraram no mercado de calçado, primeiro com uma coleção de flip-flops perfeitas para o verão, à qual já acrescentaram mais sandálias, sapatos e botas, para homem e senhora. Matérias-primas 100% naturais e renováveis são a escolha certa.

Ballūta

Uma marca vegan, desenhada e produzida em Portugal sempre a partir de materiais ecologicamente selecionados. Mais um twist jovem e irreverente que lhe marca a imagem, tanto quanto as preocupações ambientais. Ainda assim, as técnicas tradicionais de fabrico estão sempre presentes, garantia de qualidade e durabilidade, mesmo quando os materiais são mais técnicos, como o PVC, numa perfeita simbiose de sustentabilidade. Só para senhoras.

Sanjo

Os “novos velhos ténis” renasceram mais amigos do ambiente também, com uma sola TPR vegan e uma lona em 100% algodão orgânico. Nenhuma fibra com origem animal, um certificado Têxtil Orgânico Global (GOTS) e a pegada de carbono é compensada.

Reebok ReeGrow

Por maioria de razão, as grandes marcas não ficam alheias a este movimento verde, e as suas ações têm um peso muito significativo. É o caso da Reebok, que está a focar os esforços de sustentabilidade em dois pilares: ReeGrow, com a criação de produtos em materiais naturais e renováveis, e ReeCycled, utilizando produtos reciclados ou reutilizados. O objetivo será eliminar o poliéster virgem dos seus produtos já em 2024.

Marita Moreno

A Marita Moreno é uma marca de moda portuguesa, não apenas de sapatos, mas com acessórios também, criada com uma perspetiva ética única. Produzida com matérias-primas locais ou nacionais e sustentáveis, dos linhos à cortiça, da Piñatex à casca de banana. Para homem e senhora, uma coleção ampla, e muitas edições limitadas para uma exclusividade acrescida.

Re-Coffee

Os portugueses adoram beber café, e esta marca arranjou forma de dar uma segunda vida aos grãos do cafeeiro. Calçado vegan, em coffee leather, um material cuja composição é 50% borra de café e 50% borracha reciclada. Já as solas têm 30% de borra de café e 70% de borracha reciclada. Cada par de sapatilhas na Re-Coffee é feito com o desperdício equivalente a 33 cafés expressos, sensivelmente. Produzidos em Portugal, vamos encontrar todos os modelos para homem e senhora.

Conte com o UNIBANCO

Pague as suas compras online com o cartão de crédito UNIBANCO e pague em 3x, sem juros, para valores iguais ou superiores a 300€, caso pague os fracionamentos na totalidade. Saiba mais aqui!

Por C-Studio / Cofina Media