Criptomoedas em 2022: Bom ou mau investimento? Criptomoedas em 2022: Bom ou mau investimento?

Criptomoedas em 2022: Bom ou mau investimento?

min de leitura

É um dos investimentos mais discutido hoje em dia, mas será que vale a pena apostar em criptomoedas? E se sim, como e onde se deve investir?


Publicado em 25-Fev-2022

Investir em criptomoedas é um dos tópicos mais discutidos do momento. Especialmente depois de, no ano passado, muitas terem atingido valores recorde, e algumas até ganhos na casa dos três dígitos. Se isso não atrai o olhar dos investidores, então não sabemos o que o pode fazer.

No final do ano passado, também, a SEC, uma espécie de CMVM dos Estados Unidos aprovou a primeira Bitcoin ETF, permitindo assim que a moeda seja transacionada – e por consequência supervisionada − na Bolsa de Valores. A Noruega legalizou-a mesmo como uma forma de pagamento e está, portanto, a tornar-se cada vez mais simples e fácil comprar estas moedas. Tanto que, no final do ano passado, a capitalização deste mercado já ultrapassava os 3 biliões de dólares, um crescimento superior a 15%.

É seguro afirmar que existe uma tendência a favor da compra de cripto, mas será que vale a pena? Afinal, lá por um investimento estar na moda, não significa que seja boa ideia… Infelizmente existem demasiadas sombras de cinzentos e fatores a levar em conta antes de poder dar uma resposta a esta pergunta.

Criptomoedas em 2022: Bom ou mau investimento? | Unibanco

A instabilidade é rainha

As criptomoedas são historicamente, voláteis. Basta olhar para o resumo de mercado de qualquer uma delas, para o perceber. Peguemos no exemplo da Bitcoin, a mais mainstream de todas: há um ano, em fevereiro de 2021, valia 40 mil dólares. Hoje vale 34 mil. No passado dia 20 de julho valia 25 mil, ed em novembro o seu valor ultrapassava os 58 mil dólares. O resumo anual, em gráfico, é mais irregular do que uma montanha-russa – e as outras moedas oferecem o mesmo tipo de descarga adrenalina ou até maior.

Imagine se esse dinheiro fosse seu. Se procura algo um pouco mais estável, que não leve a perdas avultadas, não é este o caminho. Mas se estiver preparado para aceitar riscos elevados, então pode ser bastante compensador.

Criptomoedas em 2022: Bom ou mau investimento? | Unibanco

Como saber qual a moeda para investir?

Avaliar uma criptomoeda é mais complexo do que pode parecer. Afinal, quando se investe numa empresa, em bolsa, podemos sempre apostar no sucesso do produto que vende, na sua boa gestão, na saúde financeira, nos lucros ou no seu historial. Idem se investirmos em bens imobiliários ou no mercado Forex, onde sabemos que o valor de uma moeda, euros por exemplo, vai depender da economia da União e das políticas do Banco Central Europeu. Mas como avaliar corretamente o valor de uma criptomoeda? Ou determinar como será o seu comportamento no futuro próximo? Não existe, sequer, um historial maior para se poder retirar algumas tendências macro. Existem, sim, empresas que oferecem o seu prognóstico, mas com um grau de precisão semelhante a ‘Um-dó-li-tá’, demasiado baixo para apostar nisso.

O fisco ignora as criptomoedas

Se vai investir em cripto saiba que o fisco português optou por não taxar os ganhos. Segundo a Deco Proteste, é mesmo o único país europeu, a par com Malta, a não o fazer. Noutros países a taxação pode até ser nula se forem cumpridas certas condições, como é o caso da Alemanha, mas para a nossa Autoridade Tributária os rendimentos com criptomoedas não podem ser caracterizados como mais-valias (acréscimos patrimoniais), nem como rendimentos de capitais. Assim sendo, também não podem ser tributáveis.

Existe, no entanto, uma nuance, nos casos em que “pela sua habitualidade constitua uma atividade profissional ou empresarial do contribuinte, caso em que será tributado na categoria B”. Ou seja, o fisco” aconselha” a não investir com demasiada frequência, mas fora isso é um quadro muito favorável – pelo menos para já…

Criptomoedas em 2022: Bom ou mau investimento? | Unibanco

Um vazio legal

Por definição, trata-se de um mercado que nasceu desregulado e assim permanece em grande medida. Existem sinais crescentes de que será criada legislação nesse sentido, mas para já é uma terra maioritariamente sem lei onde será difícil encontrar meios legais para se proteger, caso aconteça algo de errado.

Onde e como investir

Decidiu que vai mesmo avançar. Afinal, têm vindo a subir desde que foram criadas. Então, como fazer? A forma mais fácil e simples é aceder a uma Cripto Exchange, uma espécie de bolsa online, onde pode trocar os seus euros por criptos ou trocar entre diferentes moedas, como numa casa de câmbios. O funcionamento, aliás, é muito semelhante a um banco online e não exige quaisquer conhecimentos especiais. Estas mesmas “bolsas” servem também para guardar o seu dinheiro, embora o possa transferir para “carteiras” (wallets, em inglês) separadas. Segundo a Forbes, as melhores bolsas Cripto eram, à data:
Binance.US
Coinbase
Kraken 
A lista é, obviamente, muito maior. Pesquise-a online e fique com um último conselho: se pretender mesmo investir nestas moedas comece com valores muito baixos, para se ambientar a este meio novo e perceber o jeito para o negócio.

Boa sorte!

Criptomoedas em 2022: Bom ou mau investimento? | Unibanco

Por C-Studio / Cofina Media