Catarina Raminhos conta como se vive o Regresso às Aulas lá em casa Catarina Raminhos conta como se vive o Regresso às Aulas lá em casa

Catarina Raminhos conta como se vive o Regresso às Aulas lá em casa

Editora, escritora, blogger e mãe, Catarina Raminhos conta-nos como se vive o Regresso às Aulas com três filhas em casa.


Publicado em 24-Ago-2021

As 3 Marias – como são carinhosamente conhecidas as três filhas de Catarina e António Raminhos – têm gostos muito distintos e “cada uma sabe muito bem aquilo que quer”, admite a mãe. Nesse aspeto tem alguma sorte, pois não precisa de gerir discussões nem lutas sobre quem fica com “aquele” estojo ou quem pode escolher “aquela” mochila. Por outro lado, funcionam a ritmos diferentes, e se a Maria Rita (a mais velha) já tem tudo planeado e organizado, a Maria Inês (a do meio) ainda não pensou sequer no assunto e vai tentar deixar tudo para a última hora. Quanto a Maria Leonor, ainda está no pré-escolar e não precisa de se preocupar com estas coisas. Mas no caso das duas mais velhas é necessário gerir vontades e interesses e incutir até alguma dose de realismo, sobretudo na hora de comprar a roupa para o novo ano, “parece que vivem sempre no verão”, queixa-se. Mãe é mãe.

Catarina Raminhos procura também que aproveitem ao máximo os materiais do ano anterior. Pelos seus gostos tão diferentes não é fácil passar as coisas de umas para as outras, mas é sempre possível reaproveitar e voltar a usar no ano seguinte — ou dar-lhe uma nova utilidade. É o caso dos estojos, que “podem virar ótimos necessaires para levar de viagem, ou para guardar ganchos para o cabelo”. Além da carteira, o planeta é outra das preocupações dos Raminhos.

Felizmente, a tarefa entusiasma todas as mulheres da família, com a mãe a confessar ser “um bocadinho maluca por tudo o que é economato”. Um amor que vem de longe e que levou para o trabalho, pois nunca começa um projeto sem ser de “de papel e caneta na mão”. O computador vem depois.

Escritora, blogger, editora e jornalista, Catarina conheceu António Raminhos quando ainda partilhavam o curso na Escola Superior de Comunicação Social. Pode não ter sido amor à primeira vista, mas foi sem dúvida amor e já estão juntos há um quarto de século. Terminado o curso começou por trabalhar para o Diário de Notícias e para o Jornal de Notícias, antes de sentir o apelo da televisão, onde foi redatora e editora de conteúdos de programas para a RTP durante mais de dez anos. 

Em 2019, publicou o seu primeiro livro, Minore e a Magia das Cores e, já este ano, O Meu Diário das Emoções, em coautoria com Ana Mota Veiga. Um livro que procura ajudar as crianças a escrever desejos, partilhar receios e segredos, questões sempre fundamentais, mas que ganharam outra urgência nestes tempos transtornados pela pandemia. Em 2021 bisou nos lançamentos, pois saiu também Uma Incrível História Banal, um livro cheio de histórias que são suas, mas podiam ser de tantas outras mulheres. No fundo, quis passar para o papel o mesmo desejo de partilha que já a tinha levado antes a lançar o blogue 7 da Tarde e Ainda Não Lavei os Dentes, no qual gosta de contar as muitas peripécias que viveu depois da maternidade. Neste podcast conta-nos mais algumas.

Por C-Studio / Cofina Media