Vinhos para as mesas de verão Vinhos para as mesas de verão

Vinhos para as mesas de verão

São 10 sugestões para acompanhar as comidas tentadoras que o tempo quente nos traz, sobretudo em férias.


Publicado em 10-Ago-2021 por José Miguel Dentinho, jornalista

Uma parte significativa das minhas férias anuais decorrem na “terrinha”, como acontece provavelmente com a maioria dos portugueses. Há que visitar a família e amigos para matar saudades, percorrer os lugares que nos fazem lembrar as vivências de juventude, saborear os pratos que sempre fizeram parte das nossas vidas e assentar arraiais nos lugares onde gostamos de ir comer, porque sabe bem.

Como é sabido, a minha “terrinha” é Faro, capital do Algarve, região que me cheira sempre a flor de laranjeira quando entro vindo da capital, porque é algo que ficou indelével na minha memória. Na cidade há sempre um aroma a frango grelhado na brasa ou no espeto durante todo o ano, e de sardinha assada no verão. É difícil de resistir, e eu confesso que não o faço, e repito várias refeições de ambos. Depois existem as ostras, santolas, ameijoas e os berbigões da Ria Formosa, as gambas brancas, manchadas, listadas de rabo azul e carabineiros, que prefiro comprar na praça de Olhão para levar para casa e saborear calmamente ao ar livre. Claro que isso me obriga a algum trabalho de cozinha, mas é sempre um prazer trabalhar com bons produtos frescos e partilhá-los depois à mesa, nestes casos com um espumante ou um branco.

Mas normalmente prefiro “pescar” nos restaurantes, até porque estou de férias, principalmente no que toca a peixes grelhados. Há duas casas em Faro onde me dedico a este trabalho, pois servem peixe até ficarmos fartos, mais aquela mítica perto da pista de ciclismo de Tavira, não só pela qualidade do peixe que serve, mas também pelo molho especial com que é regado, o que aumenta a sua capacidade de tentar os mais empedernidos. Claro que também há o peixinho frito, que normalmente faço e como em casa, as lulinhas fritas na frigideira e recheadas, que não gosto de dispensar, a raia alhada, os choquinhos à algarvia, os lingueirões, o atum, braseado, de cebolada, etc., e todas as carnes, desde o já mencionado frango grelhado, às simples febras e aos bifes com pimenta saboreados com tinto elegante e fresco e por aí adiante. Quero eu dizer com isto que férias são férias. Para além de tudo o resto que preciso de fazer quando as gozo, como as caminhadas na praia, a apanha de conquilhas e berbigões à mão, os passeios pela serra e o tempo para ler, ou mesmo não fazer nada, a não ser olhar para algo que valha a pena, como o sol a pôr-se na Ria Formosa, preciso muito das reuniões com a família e amigos e dos prazeres de mesa. Como estes dão muito mais satisfação na companhia de bons vinhos, de preferência aqueles que ficam melhor com cada prato, levo sempre comigo, para o Algarve, uma coleção ampla e variada de garrafas, como as que sugiro abaixo, para que não faltem bons parceiros para todas as refeições que prevejo que vão acontecer. As férias são sempre melhores em boa companhia.

QM Vinhas Velhas

Produtor: Quintas de Melgaço
Casta: Alvarinho
Ano de colheita: 2020

Vinho de cor citrina e aroma fresco, onde se salientam as notas de fruta de caroço e citrinas. Na boca tem boa acidez e final longo, com persistência das notas citrinas, a lembrar limão. Um vinho para a companhia de ceviches e mariscos, que fica também bem com caldeiradas de peixe, por exemplo. Experimente-o com umas fatias de presunto serrano com algum tempo de cura, ou cecina de bovino, polvilhados com orégãos e regado com um fio de azeite. Uma ligação simples, mas muito agradável.

Vinhos para as mesas de verão | Unibanco

Vinhos para as mesas de verão | Unibanco

Barão do Hospital Loureiro

Produtor: Falua — Sociedade de Vinhos
Castas: Loureiro e Alvarinho
Ano de colheita: 2020

Vinho Verde de aroma intenso, fresco, com mineralidade, limão e toranja, pêssego e tília, com boa acidez, longo e persistente na boca, com notas minerais e de fruta no final. Acompanha pratos de peixe, mariscos cozidos, massas e saladas. Sirva-o a 8-10ºC no copo.

Vinhos para as mesas de verão | Unibanco

Vinhos para as mesas de verão | Unibanco

Vale Dona Maria Vinhas do Sabor branco

Produtor: Quinta do Vale Dona Maria Vinhos
Castas: Rabigato, Viosinho e Arinto
Ano de colheita: 2019

Vinho duriense de cor citrina e aroma contido, fresco, com alguma mineralidade e notas de fruta branca e madeira. Na boca tem boa acidez e um final longo. Para guardar e beber durante alguns anos ou agora, fresco, entre os 8 e os 10ºC, na companhia de pratos de peixe branco cozido ou grelhado, ceviches e saladas de peixe e de frango.

Vinhos para as mesas de verão | Unibanco

Vinhos para as mesas de verão | Unibanco

Dory Branco

Produtor: Adega Mãe, Sociedade Agrícola
Castas: Viosinho, Alvarinho, Arinto e Sauvignon Blanc
Ano de colheita: 2020

Este vinho da região de Lisboa apresenta cor citrina com laivos esverdeados e aroma onde predominam as notas citrinas a lembrar lima e limão, mas também de pêssego. É frutado e elegante na boca, com boa acidez e final longo e persistente, com notas amanteigadas. Uma bela companhia para frutos do mar, que ficará bom com sapateira recheada, saladas e cocktail de marisco, ostras e perceves. Sirva-o a 10ºC no copo.

Vinhos para as mesas de verão | Unibanco

Vinhos para as mesas de verão | Unibanco

Espumante Rebouça Reserva Bruto Natural

Produtor: Adega Rebouça
Casta: Alvarinho
Ano de colheita: 2016
Tempo de estágio até ao degórgement: 36 meses

Vinho produzido na região de Monção e Melgaço. De cor citrina, com aroma marcado pelas notas de pêssego, maçã e brioche, é fresco na boca, onde mostra boa acidez e é longo e persistente, seco, com notas de maçã verde no final. Um bom vinho para acompanhar toda uma refeição, que gostei de apreciar com umas fatias de salmão fumado polvilhadas com alcaparras e regadas com lima. É também boa companhia para ostras, perceves e outros mariscos, e para leitão ou cabrito assados no forno.

Vinhos para as mesas de verão | Unibanco

Vinhos para as mesas de verão | Unibanco

Tons de Duorum Rosé

Produtor: Duorum Vinhos
Castas: Touriga Franca, Touriga Nacional, Tinta Roriz
Ano de colheita: 2020

Vinho de aroma onde se salientam notas florais a lembrar rosas e flores silvestres e de fruta vermelha, especialmente framboesas. Na boca é fresco, elegante e longo, com final com notas de laranja amarga e flor de laranjeira. Um vinho para a companhia de sardinha assada, na companhia de batata cozida e salada, carapaus fritos, biqueirões ou sardinhas albardadas fritas com arroz de tomate, feijão ou xarém. Sirva-o a 12ºC no copo.

Vinhos para as mesas de verão | Unibanco

Vinhos para as mesas de verão | Unibanco

Fontanário de Pegões Vinhas Velhas tinto

Produtor: Cooperativa Agrícola de Santo Isidro de Pegões
Casta: Castelão
Ano de colheita: 2016

Vinho da região de Palmela, apresenta uma cor rubi e um aroma onde se salientam as notas de fruta vermelha e de madeira, bosque, coco e chocolate preto. Na boca tem estrutura, mas também elegância. É um vinho longo e persistente, que poderá ser bebido agora ou durante mais alguns anos. Servir a 18ºC no copo, na companhia de uma boa feijoada, mão de vaca com grão, empadão e outros pratos de carne cozinhada, mas também assados e grelhados.

Vinhos para as mesas de verão | Unibanco

Vinhos para as mesas de verão | Unibanco

Esporão Reserva Tinto

Produtor: Esporão
Castas: Alicante Bouschet, Touriga Nacional, Aragonez, Syrah, Trincadeira, Cabernet Sauvignon, Touriga Franca
Ano de colheita: 2018

Tinto de cor rubi, com aroma complexo onde se salientam as notas de fruta silvestre e preta bem maduras, compotas de ginja e amora, alguma caixa de tabaco e café e um toque de pedra molhada. Na boca tem estrutura de tanino fino, mas é elegante, fresco e longo, com notas de fruta madura no final. Um vinho para a companhia de pratos de carne vermelha e caça, que fica bem como um cabrito assado no forno ou uma boa caldeirada de borrego, por exemplo, mas também com queijos de pasta média e secos e enchidos.

Vinhos para as mesas de verão | Unibanco

Vinhos para as mesas de verão | Unibanco

Mirabilis tinto

Produtor: Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo
Castas: Tinta Amarela e vinha centenária
Ano de colheita: 2019

Vinho de cor rubi, opaco, denso, de aroma contido onde se salientam notas de fruta preta e silvestre, pimenta e madeira, com estrutura, taninos bem casados com o vinho e final longo e persistente. Um tinto para beber agora ou durante muitos anos decantado, servido a 18ºC no copo, na companhia de pratos de carne vermelha frita, assada ou grelhada. Por exemplo um Chateaubriand, ou umas espetadas de vitela na brasa, na companhia de molho Béarnaise, batatas fritas e feijão verde salteado. Decante, antes de servir a 18ºC no copo, e bom apetite.

Vinhos para as mesas de verão | Unibanco

Vinhos para as mesas de verão | Unibanco

Howard’s Folly Sonhador Tinto 2016

Produtor: Hill Valley
Castas: Alicante Bouschet, Syrah, Aragonês e Touriga Nacional
Ano de colheita: 2016

Vinho de aroma marcado pelas notas de frutos silvestres e vermelhos, a lembrar framboesas e caixa de tabaco. Na boca tem boa textura, estrutura, mas é fresco e longo, com notas de fruta no final. Um vinho elegante, que ainda irá durar muitos anos. É boa companhia para presuntos, enchidos e queijos, e fica bem com pratos de carne, como um bife à Marrare ou com pimenta. Servir a 16-18ºC no copo.

Vinhos para as mesas de verão | Unibanco

Vinhos para as mesas de verão | Unibanco

Por C-Studio / Cofina Media