Vinhos de beira-rio Vinhos de beira-rio

Vinhos de beira-rio

No mês em que se comemora o Dia Mundial dos Rios, eis algumas sugestões das regiões dos Vinhos Verdes, do Douro e do Tejo.


Publicado em 24-Set-2021 por José Miguel Dentinho, jornalista

Qualquer fotografia espacial mostra que a água cobre a maior parte do nosso planeta. O problema é que a chamada água doce, aquela que pode ser consumida pelos mais de sete mil milhões de seres humanos atuais, representa apenas 3% de toda a que existe no nosso planeta.

O Dia Mundial dos Rios, comemorado em setembro, serve para relembrar que o uso abusivo deste bem escasso faz perigar toda a vida do nosso planeta. Sem os rios, albufeiras e lagos, não seria tão facilmente acessível, não só para suprir as necessidades dos seres humanos, mas também de todas as plantas e animais.

Como este mês se comemora o Dia Mundial dos Rios, selecionei alguns vinhos produzidos nas regiões do Douro, dos Vinhos Verdes, à beira do rio Minho, e do Tejo.

Servem, não só para a companhia de peixes dos rios, das enguias fritas e de caldeirada ao achigã grelhado, à fataça na telha e ao sável com açorda de ovas, por exemplo, como para todos os comeres da rentrée de férias, pelo menos das minhas, que já tenho saudades de um robalo, pargo ou dourada assados no forno, um leitãozinho à moda da Bairrada de pele crocante, bifes, peixinho frito, etc.

Espumante Cortinha Velha

Produtor: Cortinha Velha II
Casta: Alvarinho
Ano de colheita: 2018

Este espumante produzido perto de Monção, na região dos Vinhos Verdes, a cerca de 2 km do rio Minho, apresenta bolha fina e persistente e aroma intenso e fresco, no qual se salientam as notas de fruta branca e de caroço. Na boca, tem corpo e boa acidez e é longo, com final persistente. Servir a 6-8 ºC na companhia de vários tipos de saladas não muito marcadas pelo vinagre, pratos de peixe, como bacalhau assado no forno, e marisco. Mas também fica bem com umas fatias de presunto de porco bísaro ou ibérico, ou um leitão à moda da Bairrada de pele crocante.

Vinhos de beira-rio | Unibanco

Vinhos de beira-rio | Unibanco

Quinta da Atela Vinho Regional Tejo Branco

Produtor: Quinta da Atela
Casta: Gewurztraminer, Chardonnay e Fernão Pires
Ano de colheita: 2018

Branco da região Tejo de cor citrina, com aroma em que se salientam as notas florais de rosas, e frutadas, a lembrar lichias, manga e especiarias. Servir a cerca de 12 ºC na companhia de pratos de peixe e marisco, como umas enguias fritas, uma canja de amêijoas com arroz carolino do rio Sado e umas postas de garoupa, ou um arroz de lingueirão, por exemplo.

Vinhos de beira-rio | Unibanco

Vinhos de beira-rio | Unibanco

Cedro do Noval

Produtor: Quinta do Noval
Casta: Touriga Nacional, Syrah, Touriga Franca e Tinto Cão
Ano de colheita: 2017

Este vinho do Douro apresenta um aspeto denso e um aroma no qual se salientam as notas de fruta silvestre e preta madura, pimenta e algum chocolate preto. Tanino firme e final longo com notas de fruta. Servir, de preferência decantado, a 16-18 ºC, no copo, na companhia de pratos de carnes vermelhas. Um bife com pimenta ou à Marrare, por exemplo.

Vinhos de beira-rio | Unibanco

Vinhos de beira-rio | Unibanco

Pessegueiro Reserva 2019

Produtor: Quinta do Pessegueiro
Casta: Touriga Nacional e Touriga Franca
Ano de colheita: 2019

Vinho produzido na região do Douro, de aroma concentrado, complexo, em que se salientam as notas de fruta preta e vermelha e da madeira. Fresco e elegante na boca, mostra taninos finos, madeira bem integrada e final longo. Um vinho para beber agora, decantado, ou durante muitos mais anos, que fica bem com assados de forno, carnes vermelhas grelhadas e queijos curados. Servir a 18 ºC no copo.

Vinhos de beira-rio | Unibanco

Vinhos de beira-rio | Unibanco

Por C-Studio / Cofina Media