Fundação do Gil: como uma gota de água está a mudar o mundo! Fundação do Gil: como uma gota de água está a mudar o mundo!

Fundação do Gil: como uma gota de água está a mudar o mundo!

Fundação do Gil: como uma gota de água está a mudar o mundo!

De mascote da Expo 98 a fundação que ajuda crianças com doenças crónicas e respetivas famílias. Esta é uma história que vale a pena conhecer.


Publicado em 05-Nov-2020

O Gil nasceu como uma gota de água em 1998, para simbolizar a vida nos oceanos e a defesa do ambiente, mas no ano seguinte, e por iniciativa do Parque Expo 98 e do Ministério do Trabalho, a mascote tornou-se no símbolo de uma fundação que tem procurado contribuir para o bem-estar, a valorização pessoal e a plena integração social de crianças e jovens que se encontram em risco social e clínico. Um objetivo ao qual a UNICRE se associou lançando o Cartão Alegria, um cartão-presente com um valor predeterminado (15, 25, 50, 100 ou 150 euros), e um preço de dois euros que reverte em prol da instituição. Sendo que até ao final do ano a UNICRE montou uma campanha solidária que duplica o valor do donativo de cada cartão vendido (mais dois euros), para que a Fundação possa colocar ainda mais sorrisos no rosto das crianças.

Fundação do Gil: como uma gota de água está a mudar o mundo! | Unibanco

Nos primeiros 13 anos de atividade, a Fundação do Gil procurou sobretudo ajudar as crianças internadas a suportar um pouco melhor esse período inevitavelmente traumático. Nesses tempos, a Fundação organizava praticamente mil atividades por ano, que ajudavam 8000 crianças, no entanto, em 2006, e “constatando que havia crianças com doenças crónicas que passavam períodos demasiado prolongados nos hospitais”, explica a presidente executiva da fundação, Patrícia Boura, foi decidido inverter essa situação criando as UMAD, um acrónimo de Unidade Móvel de Apoio ao Domicílio.

Estas unidades foram criadas para prestar o apoio clínico – e tantas vezes emocional e social – às crianças portadoras de doenças crónicas dentro de um contexto e de um ambiente familiar, com significativa melhoria na qualidade de vida. Assim consegue-se “resolver a maior parte dos problemas em casa, sem haver deslocação em fase aguda ao hospital”, acrescenta a enfermeira Cláudia Duarte, do Hospital de Santa Maria, e membro destas unidades.

“Graças à UMAD consigo fazer uma vida o mais normal possível”, conta-nos Patrícia, uma jovem com uma doença neuromuscular genética rara, que lhe afeta a parte do sistema nervoso responsável pelo controlo dos movimentos musculares. A Patrícia necessita de tratamentos específicos continuados, mas em vez de ser forçada a deslocar-se ao hospital, já os pode realizar em casa – e não são apenas as crianças os únicos destinatários, pois “ter a ajuda de alguém profissional, que nos visita frequentemente, é fulcral para nos sentirmos acompanhados”, como acrescenta também a mãe de Pedro, outra criança beneficiária do projeto.

O serviço funciona em Lisboa, em parceira com o Hospital de Santa Maria, o Fernando da Fonseca e o Dona Estefânia, e no Porto, em parceria com o Hospital de S. João e o Centro Materno-Infantil do Norte.

“É nossa convicção de que o melhor lugar para uma criança é em casa. É por isso que a UMAD é um projeto tão bonito.”
Dra. Mafalda Paiva, do Hospital Pediátrico Dona Estefânia

No mesmo ano da criação da primeira Unidade Móvel de Apoio ao Domicílio, nasceu a Casa do Gil, que se destina ao acolhimento de crianças até aos 12 anos que por se encontrarem em risco social e/ou clínico não podem regressar (de imediato) para junto das suas famílias. Composta por uma equipa de profissionais especializados, a Casa do Gil trabalha três aspectos chave na infância e juventude: saúde, educação e acompanhamento psicossocial.

A Casa do Gil assume-se então como uma plataforma de transição para a plena reintegração social destas crianças, oferecendo condições de vida tão aproximadas quanto possível às da estrutura familiar, tudo enquanto ainda providencia o necessário acompanhamento clínico, social, educativo e psicológico. 

É portanto nestes dois pilares – cuidados pediátricos ao domicilio e Casa do Gil – que se desenvolve hoje a obra tão meritória desta fundação. Uma obra para a qual todos podemos contribuir. Adquirindo o cartão Alegria, certamente, mas também tornando-se um doador regular.

Escolha o plano que melhor se adequa às suas possibilidades e receba um brinde exclusivo:

Fundação do Gil: como uma gota de água está a mudar o mundo! | Unibanco
Ajude com 15, 10 ou 5 euros por mês e receba um brinde exclusivo. Respetivamente: um saco de pano “para levar consigo todo o agradecimento” da Fundação do Gil, um caderno “para tomar nota de todos os elogios que irá receber por ser membro da Fundação do Gil” ou um pin “ para usar ao peito e de peito cheio”.

Ajude com 15, 10 ou 5 euros por mês e receba um brinde exclusivo. Respetivamente: um saco de pano “para levar consigo todo o agradecimento” da Fundação do Gil, um caderno “para tomar nota de todos os elogios que irá receber por ser membro da Fundação do Gil” ou um pin “ para usar ao peito e de peito cheio”.

Por C-Studio / Cofina Media