Cinema: os melhores filmes em cartaz Cinema: os melhores filmes em cartaz

Cinema: os melhores filmes em cartaz

Tantos filmes em exibição e tão pouco tempo para os ver. Se pensa como nós, venha descobrir os filmes que não pode mesmo perder nas salas de cinema nacionais.


Publicado em 12-Out-2021

Foi uma das atividades de que mais falta sentimos durante o confinamento, e agora que tudo caminha para um regresso à normalidade é mais do que tempo de voltar a ver cinema para onde foi sempre pensado: o grande ecrã de uma sala escura.

Ainda por cima não faltam propostas em exibição para agradar a qualquer idade e todos os gostos. Compre os seus bilhetes de cinema online e assista a estes filmes, começando pelo mais badalado do momento.

007: Sem tempo para Morrer

Depois de ano e meio (ou mais) de adiamentos provocados pela pandemia, aí está, o último filme de Mr. Bond, James Bond, chegou finalmente às salas de cinema. É um Bond movie, por isso já sabemos o que esperar e, no entanto, sem querer ser spoiler, quer-nos parecer que o título não é para confiar, e que chegou finalmente a hora do espião que a tudo sobreviveu nos últimos 60 anos. Ou seja, vai mesmo perder a oportunidade de ver o último filme de 007?

A Volta ao Mundo em 80 Dias

A clássica aventura de Júlio Verne foi transformada numa animação 3D que vai fazer as delícias dos mais novos. Desta vez Phileas Fogg virou Frog (sapo), e o fiel Passepartout um macaco. Já a viagem é uma sucessão de peripécias de chorar a rir.

Flag Day – Dias Perdidos

Sean Penn dirige e interpreta o papel principal, num filme em que contracena com a sua filha Dylan. Trata-se de um drama incrível, baseado numa história verídica, sobre um pai dedicado que vive uma vida dupla como assaltante de bancos e um dos maiores falsificadores de dinheiro dos Estados Unidos. Um filme que estreou na última edição do Festival de Cannes, onde esteve a um “palmo” de lavar a Palma de Ouro.

A Metamorfose dos Pássaros

Parte documentário e parte ficção, a Metamorfose é uma espécie de filme autobiográfico da realizadora Catarina Vasconcelos. O trama centra-se na avó – que nunca conheceu –, na sua morte e no efeito que isso teve no pai. Na sua mãe, que também morreu, e no efeito que isso teve em si, O filme estreou no Festival de Berlim, onde recebeu o Prémio da Crítica Internacional, a primeira de muitas distinções que foi arrecadando em todos os festivais por onde passou.

Bigfoot em Família

O lendário Bigfoot já não é um segredo, mas uma personagem famosa que dedica a sua vida a lutar por causas ambientais. Até que desaparece numa ação no Alasca, onde lutava contra uma petrolífera muito duvidosa que procurava destruir um parque natural. Aventura e ação para os mais pequenos, com uma mensagem muito importante.

Fátima

Portugal, 1917, três jovens pastorinhos viram algo que mudou para sempre a história da Igreja e do país. A sua mensagem, de início, não foi aceite por quase ninguém, nem pelos pais, nem pela Igreja, e muito menos pelo governo. Por todos menos pela população que se juntava em massa à volta das aparições. Fátima conta-nos esta história, numa produção luso-americana, com um realizador italiano, e com Joaquim de Almeida, Lúcia Moniz, Sónia Braga, Goran Visnjic e até Harvey Keitel nas interpretações.

Titane

Titane não é um filme fácil. Um filme de suspense e mesmo de terror, que até a BBC classificou como o filme mais chocante de 2021. Não é um filme fácil, mas é incrivelmente poderoso, provocante e original, como se fazem muito poucos filmes – mas ainda bem que se fazem alguns. De Julia Ducournau, que além de dirigir escreveu o argumento, Titane estreou em Cannes e levou para casa o galardão máximo do festival, naquela que foi apenas a segunda vez que a Palma de Ouro foi atribuída a uma mulher. A última tinha sido Jane Campion, com O Piano.

Dune – Duna

Depois de revisitar Blade Runner, Denis Villeneuve volta a abraçar mais um clássico da ficção científica dos anos 1980. Desta vez trata-se de Dune, de David Lynch, a saga que imortalizou os nobres Atreides e os pérfidos Harkonnen no grande ecrã. Com um elenco ainda mais impressionante do que o original, Dune é tecnicamente e visualmente brilhante, sem descurar a carga emocional que o primeiro filme já trazia – e que está bem presente nas novelas de Frank Herbert. Ao contrário do primeiro, no entanto, este Dune não acaba, será apenas a 1ª parte da história (ainda não começaram a filmar a segunda). Estreia dia 21 de outubro.

Por C-Studio / Cofina Media