As séries de TV que não pode perder esta temporada As séries de TV que não pode perder esta temporada

As séries de TV que não pode perder esta temporada

min de leitura

As melhores séries de TV para nos deixar agarrados ao ecrã nas próximas noites quentes de verão. A contar com todas as idades.


Publicado em 15-Jul-2022

Maldivas

Não as ilhas no Índico, mas um condomínio fechado na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Aparentemente outro paraíso na Terra mas, como se costuma dizer, as aparências iludem e, por trás dos coktails no bar da piscina ou das bóias de flamingo a flutuar, há muitos segredos para desvendar. Sobretudo depois da morte misteriosa de uma das inquilinas… Uma série brasileira, feita para a Netflix. Netflix. Em exibição.

The Lord of the Rings: The Rings of Power

Seria quase impossível que o universo de Tolkien não ganhasse uma nova vida na TV. E a Terra (sem ser a  Média) não podia esperar mais tempo por este drama épico, que nos transposta para milhares de anos antes dos acontecimentos do Hobbit ou do Senhor dos Anéis. Um tempo em que se forjaram muitas amizades entre as criaturas da Terra Média, mas também os anéis que tudo deitariam a perder. Novos personagens, heróis e vilões, e alguns regressos, como Lord Elrond e Lady Galadriel, ou até Isildur que vamos finalmente conhecer melhor. Amazon Prime. 2 de Setembro.

House of the Dragon

Está quase a chegar o primeiro – e muito aguardado − spin-off de Game Of Thrones. Baseado também numa obra de G.R.R. Martin, agora Fire & Blood, House… passa-se 200 anos antes dos acontecimentos de GoT e relata o fim da Casa Targaryen. Os ingredientes para mais um estrondoso sucesso estão todos lá. HBO Max. 22 de agosto

Panda Kung Fu: O Cavaleiro-Dragão

O lendário (e desastrado) mestre Pó está de volta para combater o mal e salvar a China− e o mundo – da aniquilação. E desta vez vai contar com a ajuda da Espada Errante, uma nobre cavaleira inglesa que não é para brincadeiras. Netflix. 14 de julho

The First Lady

Três grandes atrizes − Gillian Anderson, Michelle Pfeiffer e Viola Davis – vestem a pele de três grandes primeiras-damas − Eleanor Roosevelt, Betty Ford e Michelle Obama, respetivamente. A série transporta-nos para o dia a dia da Casa Branca, em épocas muito diferentes, e para a vida de três mulheres extraordinariamente fortes, entre as mais influentes nos Estados Unidos. HBO Max, Em exibição.  

La Casa de Papel – Coreia

Assim se mede o sucesso de uma série de TV. La Casa de Papel ganhou uma versão internacional e, desta vez, a ação decorre numa mítica Coreia em reunificação, com o professor a montar a sua equipa com ladrões vindos dos dois lados da antiga fronteira. Já o plano passa por assaltar a Casa da Moeda que está a imprimir a nova moeda do país. Netflix. Em exibição.

Chernobyl, The Lost Tapes.

Neste documentário, o horror de Chernobyl passa quase para segundo plano, perante toda a estratégia de desinformação e mentiras que foram contadas à população, prejudicando a vida a milhares de pessoas. Uma série documental muito bem montada, que aproveita horas de filmagens inéditas para fazer um retrato perigosamente atual, à luz do que se passa hoje na Ucrânia. HBO Max. Em exibição.

She-Hulk, a advogada

Há uma nova super-heroína da Marvel na televisão. Chama-se She-Hulk e, já se percebeu, trata-se de uma versão feminina do monstro verde – embora, no seu caso, ligeiramente menos monstruosa. Como estamos a assistir ao nascimento de um novo super-herói, a série baseia-se muito no processo de adaptação de Jennifer Walters ao seu novo papel na sociedadxe e poderes − adquiridos depois de ter recebido uma transfusão de sangue do seu primo, Bruce Banner. Disney+. 17 de agosto.

A League of Their Own

Uma divertida comédia de época sobre a primeira geração de mulheres que sonhou jogar basebol de forma profissional, em 1943. Baseado no filme homónimo de 1992, com Geena Davis e Madonna, esta Liga de Mulheres não deixa que o facto de ser um produto leve e divertido para a televisão a impeçam de abordar com inteligência os temas do feminismo, sexualidade e racismo de então. Prime Video. 12 de agosto.

Residente Evil

Depois do sucesso nos jogos de vídeo e no grande ecrã, o franchise de Resident Evil chega agora à Netflix, numa minisérie de 8 episódios, com um enredo nunca antes explorado. A série avança em duas linhas temporais: numa vamos acompanhar as jovens irmãs Jade e Billie, acabadas de se mudar para New Raccoon City, uma cidade da Umbrella Corp. As duas vão rapidamente descobrir que a cidade − e o pai − escondem segredos terríveis.; a segunda passa-se uma década mais tarde, quando o mundo já só tem 15 milhões de pessoas – incluindo Jade – a tentar sobreviver entre mais de seis mil milhões de monstros infetados com o T-vírus. Netflix. 14 de julho.

Recorde-se ainda que o Cartão Unibanco Atitude é a forma ideal, e a que oferece mais mais vantagens, para gerir as subscrições da Netflix, HBO Max, Disney+, Amazon Prime Vídeo ou qualquer outro canal online.

Por C-Studio / Cofina Media

Joana Limão: “Trabalho para ser feliz”

Joana Limão: “Trabalho para ser feliz”

A vida de Joana Limão não dava um filme, ainda é muito nova para isso. Mas tem tantos ingredientes (otimismo, alegria, boa comida…) que merece ser conhecida.
Ouvir